Questões acerca da União Europeia

  1. O Acto Único Europeu…

a – Criou a comunidade económica europeia;

b – criou um sistema de preferências aduaneiras;

c – preparou o terreno para integração política e a União Económica e Monetária, instituidas mais tarde, no tratado da UE;

d – Criou o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

2. Um dos desafios para a UE decorrentes dos alargamentos é a necessidade de uma maior operacionalidade no seu funcionamento. Esta necessidade pode ser ultrapassada, entre outras medidas, com a…

a – Redução do nº de comissários europeus;

b – eleição direta dos deputados europeus

c – adoção de uma moeda unica

d – criação de um mercado único

3 – O Tratado de Maastricht definiu como critério de adesão à moeda única, entre outros…

a – Uma taxa de crescimento do PIB superior à média das taxas de crescimento do PIB dos países da UE;

b – Um controlo na circulação de pessoas e capitais;

c – Um défice orçamental não superior a 3% do PIB;

d – Uma taxa de inflação inferior à média das taxas de inflação dos países da UE;

4 – A UE tem por objetivo, entre outros, atingir uma maior «coesão económica e social». Esta expressão significa uma exigência de…

a – redução das desigualdades de desenvolvimento entre as diferentes regiões;

b – contribuição de todos os estados-membros para o orçamento da ue

c – convergência nominal relativamente a vários indicadores económicos

d – participação democrática crescente dos cidadãos europeus.

Advertisements

Processo de integração acto único Europeu

Processo de integração acto único Europeu

Primeira revisão ao Tratado de Roma deu-se em 1987, com o Acto único Europeu a estabelecer as seguintes prioridades:

  • concretização da criação do mercado único em 1993;
  • adopção de políticas comuns, necessárias à implementação do mercado único, que incluíssem novas preocupações como os aspetos relativos à solidariedade, investigação e desenvolvimento, política externa, protecção do ambiente,etc.
  • Redução das disparidades sociais e económicas a nível regional, reforçando-se a necessidade de coesão económica e social, de modo a promover a aproximação dos diferentes níveis de desenvolvimento dos países;
  • Cooperação monetária através da criação do sistema monetário europeu;

O ato único europeu também previa uma utilização mais frequente da votação por maioria no Conselho de Ministros e um reforço dos poderes do Parlamento Europeu.

 

A Intervenção do Estado na Economia

A Intervenção do Estado na Economia

Funções e organização do Estado

Consideramos Estado uma entidade dotada de soberania, composta por uma comunidade com uma estrutura organizada num determinado território.

O conceito de Estado engloba 3 elementos fundamentais: o povo, o território e a soberania.

Povo: conjunto de pessoas que são unidas pelo vinculo de nacionalidade ou cidadania

Território: considera-se o espaço geográfico sob o poder do Estado, inclui o solo e subsolo terrestres e os espaços aéreo e marítimo

Soberania: considera-se o poder supremo do Estado sobre o povo e o território.

Ao Estado são tradicionalmente atribuidas 3 funções:

Legislativa: consiste na elaboração das leis

Executiva: consiste na execução das leis pondo-as em prática

Judicial: ocupa-se da resolução de conflitos

O Estado na atualidade tem também em consideração a satisfação dos interesses coletivos. Desta forma o Estado tem 2 áreas fundamentais de intervenção, a social e a económica.

Na sua função social: O Estado procura garantir o bem-estar de todos os indivíduos, dando importância aos mais desfavorecidos, fornecendo os serviços essenciais, como a saúde ou a educação, e concedendo subsídios.

Função económica: atua como dinamizador ou regulador da atividade económica da nação.

Os poderes e competências do estado são atribuidos aos seus órgãos de soberania. De acordo com o artigo 110º da Consituição da República, os órgãos de soberania que exercem as funções legislativa, executiva, judicial e politica são:

  • o Presidente da República;
  • a Assembleia da República
  • o Governo
  • os Tribunais

Segundo o artigo 118º da CRP, que define o princípio da renovação, ninguém pode exercer a título vitalício qualquer cargo político. O artigo 123º da mesma Constituição define um limite máximo de 2 mandatos no que se refere à reeligibilidade dos órgãos de soberania, Por outro lado, o artigo 111º menciona a necessidade de separação de poderes e interdependência.

 

Acto Europeu

O acto unico europeu foi criado em 1 Julho de 1987, verificou-se que era necessário empreender reformas que permitissem melhorar em termos económicos as relações entre os estados membros. Desta forma foram calendarizadas etapas no sentido de se instituir um mercado único em 1992.
O mercado único pressupoem a livre circulação de pessoas, bens e mercadorias e capitais o que foi de extrema importância para cimentar as relações económicas entre os vários estados membros.

Preparação para Exame de Economia – 11º ano Loures/Odivelas

Preparação para Exame de Economia – 11º ano Loures/Odivelas
Happy Hour …. Pacote económico, período manhã 8:30 às 10:00, pacote 10h + 4h oferta
Apresentações em Powerpoint, resumo de toda a matéria. Resolução de exames de anos anteriores.
Contactos: 91 818 70 95,21 931 23 97, 93 56 86 111, email: info@kids.com.pt, site:www.kids.com.pt

Preparação para os exames

Aulas de economia

Organização cientifica do trabalho

A organização cientifica do trabalho trouxe inúmeros aspetos positivos à atividade produtiva, nomeadamente:

  • Eliminação dos movimentos inúteis através da sistematização das operações de fabrico;
  • Adaptação dos trabalhadores às tarefas que lhes são cometidas;
  • Acréscimo de produção com menor dispêndio de recursos;
  •  Diminuição dos custos de produção permitindo aumentar a remuneração do trabalho e diminuir o preço de venda dos bens com os naturais  efeitos positivos na procura;
  • Aumento do consumo e, consequentemente, da produção com os naturais ganhos provenientes da produção em série.

Os fatores de que depende o consumo

Fatores de que depende o consumo

Económicos
Rendimento dos consumidores;
Preço dos bens;
Inovação tecnológica;

Fatores económicos que influenciam o consumo, além do preço dos bens, são o rendimento dos consumidores e a inovação tecnológica. O nível de rendimento é decisivo para o consumo, pois quanto maior é o montante recebido pelos indivíduos, mais estes podem  dispor para utilizar em consumo.

Não Económicos

moda

tradição

Aula nº 1 Economia

Definição de Economia

A Economia

“Economia é o estudo da Humanidade, nos assuntos correntes da vida”.

(Marshall, 1890, Principles of Economics)

“Economia é o estudo de como as pessoas e a sociedade escolhem o emprego de vários recursos escassos que podem ter usos alternativos, de forma a produzir vários bens e a distribuí-los para consumo, agora e no futuro, entre as várias pessoas e grupos da sociedade”.

(Samuelson, 1948)

O termo economia deriva do grego oikos (casa) e nomos (lei ou costume), gestão do lar ou da casa.

De acordo com Rossetti (1977), o problema fundamental da economia está relacionado com o conflito existente entre os recursos limitadores e as necessidades serem ilimitadas. Por outras palavras, o problema fundamental da economia é a escassez de recursos de produção.

Economia em relação a outras ciências

A economia é uma ciência social como tal debruça-se sobre a realidade humana e social.

É uma ciência que está relacionada com as outras ciências sociais que estudam o mesmo objeto que é a realidade humana e social.

Existem várias ciências relacionadas com a economia como por exemplo:

Matemática, Geografia,História,Estatística,Direito, Sociologia,Política, entre outras…

Relação entre a economia e as outras ciências sociais

A economia tem uma forte relação com outras áreas do conhecimento científico.

Aspetos políticos: A organização política e institucional da sociedade influencia a atividade económica.

Aspetos históricos: Os sistemas económicos são condicionados pela evolução histórica.

Aspetos Estatísticos: A análise dos indicadores é utilizadas em todos os domínios da economia

Aspetos Matemáticos: Alguns dos comportamentos humanos podem ser modelizados

Aspetos Geográficos: Qualquer atividade económica tem uma componentes espacial como por exemplo os custos de transporte acesso a recursos, etc.

Aspetos demográficos: A densidade populacional pode aumentar ou diminuir de acordo com a atividade económica.

Aspetos Sociais: A política económica pode influenciar o estilo de vida dos diferentes grupos sociais.

Ramos da Ciência económica

Macroeconomia e Microeconomia

A Macroeconomia resume-se ao estudo da economia como um todo, concentra-se no estudo agregado da economia.

A microeconomia pretende analisar os mercados e outros tipos de mecanismos que estabelecem os preços relativos entre produtos e serviços.

Problema económico

O principal problema económico é a escassez. Os recursos disponíveis são sempre insuficientes para satisfazer todas as necessidades que são múltiplas e ilimitadas. O nosso desejo de obter mais bens é sempre superior à sua disponibilidade. O chamado problema económico consiste na adequação dos recursos escassos às necessidade múltiplas e ilimitadas. Daí a necessidade de fazer escolhas.

Conceitos essenciais capítulo 1

atividade económica: Conjunto de operações que visam a produção de bens e serviços capaz de satisfazer as necessidades humanas. Engloba as atividades de Produção,Distribuição,Repartição e a Utilização de Rendimentos,na qual são incluídos o Consumo e a Poupança.

agentes económicos:Entidades ou coletivas que se agregam numa categoria, por desempenharem a mesma função na atividade económica. Consideram-se agentes económicos, as Familias,as Empresas,a Administração Pública e o Resto do Mundo.

Custo de oportunidade: Representa o sacrificio da melhor alternativa deixada por satisfazer, resultante de uma escolha em que é dada prioridade a outra necessidade.

Ciências Sociais: ciências que se dedicam ao estudo dos fenómenos relacionados com a vida dos individuos em sociedade (Economia, Direito,Sociologia,História,…)

Fenómenos económicos: fenómenos sociais abordados numa perspetiva económica.

Fenómenos sociais : Acontecimentos resultantes da vida em sociedade

Fenómeno social total:Carateristica apresentada pelos fenómenos sociais, decorrente da sua complexidade e pluridimensionalidade, fazendo com que seja necessário analisá-los em todas as suas vertentes.

Principio da racionalidade: nas suas decisões, cada individuo procura escolher o que considera ser a melhor opção disponível.

Principio do equilibrio: A combinação das decisões económicas de todos os individuos conduz ao equilibrio dos sistemas.

Problema económico (escassez): problema que resulta da escassez dos recursos necessários para satisfazer as ilimitadas necessidades humanas. Este problema exige que, depois de as necessidades estarem hierarquizadas, se façam escolhas, pois nem todas poderão ser satisfeitas.

Realidade social: Conjunto de fenómenos sociais que podem ser observados numa sociedade em cada momento.

Fonte: Preparação para o Exame Nacional Economia A 2011, Porto Editora

Necessidades definição

Definição de necessidades

Necessidades são todos os desejos que as pessoas desejariam satisfazer se não existissem restrições de tempo e ou dinheiro.

A definição de necessidade é uma noção subjetiva.

Ponto 1 – noção e classificação

Definimos necessidade como um sentimento de carência que ocorre sempre que nos sentimos privados de um bem ou um serviços de que precisamos, o mau estar causado pode ser eliminado pelo consumo.

Características das necessidades

Multiplicidade: as necessidades são infinitas pois estão sempre a evoluir e muitas vezes reaparecem após algum tempo de terem sido satisfeitas, por exemplo o carregamento do telemóvel.

Saciabilidade: a intensidade com que se sentem as necessidades vai diminuindo à medida que as mesmas se vão satisfazendo acabando por vir a desaparecer,

Por exemplo se sentirmos sede, esta vai-se reduzindo até ao momento em que ficamos totalmente satisfeitos.

Hierarquização: as necessidades pode ser ordenadas de acordo com a intensidade com que são sentidas, devendo umas satisfazer-se primeiro que as outras.

Substituibilidade: esta característica prende-se com a possibilidade de existir mais do que um bem capaz de satisfazer a mesma necessidade, substituindo um pelo outro.

Por exemplo a necessidade de acabar com a fome pode ser satisfeita comendo pão mas também posso comer um bolo.

Classificação das necessidades

Classificação das necessidades humanas

As necessidades podem ser classificadas em:

Quanto ao custo

necessidades económicas

necessidades não económicas

Quanto à importância

necessidades primárias

necessidades secundárias

Quanto à forma de vivermos em sociedade

necessidades individuais

necessidades coletivas

Quanto à sua importância:

Primária: são as necessidades indispensáveis à nossa sobrevivência por exemplo a alimentação

Secundárias: são aquelas que embora sejam importantes embora não indispensáveis à sobrevivência como por exemplo a formação.

Quanto ao seu custo

Económicas: São aquelas que exigem dispêndio de dinheiro ou trabalho como por exemplo a aquisição de um computador.

Não económicas: são as necessidades que não implicam qualquer dispêndio, pois os bens que as satisfazem existem em enorme quantidade como por exemplo o ar que respiramos.

Quanto à abrangência

Individuais: São as necessidades que são relacionadas com a individualidade das pessoas com os seus gostos e interesses particulares. Exemplo: um individuo gosta de ir ao cinema enquanto outro prefere ir ao teatro.

Coletivas: são aquelas que resultam da vida em sociedade e que são sentidas em conjunto por todos os indivíduos, por exemplo a necessidade de segurança e de justiça.

Bens económicos e bens livres

Considera-se um bem algo que satisfaz direta ou indiretamente uma necessidade, isto é, que é útil.

Os bens económicos são úteis e escassos

Os bens livres são bens úteis que existem em quantidades ilimitadas ou em quantidades suficientes para satisfazer as necessidades.

Classificação dos bens económicos

Os bens económicos podem ser classificados em

  • Bens materiais
  • Bens duradouros
  • bens finais
  • bens imateriais ou serviços
  • bens não duradouros
  • bens intermédios

Classificação dos bens económicos quanto à sua natureza

Quanto à sua natureza podemos classificar os ben económicos em

Bens materiais: São todos os bens tangíveis que existem fisicamente como por exemplo um tablet ou um portátil.

Bens imateriais ou serviços: São aqueles que são prestados através do trabalho e que não assumem a forma material, como uma formação ou uma consulta média ou um concerto.

Classificação dos tipos de bens quanto à duração

Bens duradouros: são os bens que podem ser utilizados mais do que uma vez como por exemplo um casaco ou um carro

Bens não duradouros:são bens que só podem ser utilizados uma vez como por exemplo um hamburguer ou uma bebida.

Principios económicos

Principio da racionalidade: pressupoe-se que cada individuo escolhe sempre o que considera ser a melhor opção disponível, ou seja, aquela que permite a máxima satisfação com o mínimo esforço.
Principio do equilibrio: pressupoe-se que todas as decisões económicas interagem-se entre si. As escolhas, ao se condicionarem umas às outras para poderem combinar-se da melhor forma possível, acabam por levar ao equilíbrio dos sistemas.

Principios da Economia – A escassez

A escassez existe porque a quantidade de recursos disponíveis é insuficiente para satisfazer os desejos ou necessidades que são ilimitados.

Desta forma temos:

Necessidades ilimitadas que não podem ser satisfeitas com recursos limitados

É  por esta razão que é necessário fazer escolhas

Principios da economia – Custo de Oportunidade

Todas as escolhas implicam um custo.

Em economia existe uma expressão: “Não há almoços grátis”.

O custo de oportunidade representa o valor da melhor alternativa que foi sacrificada.

O custo de oportunidade pode ser avaliado em termos do benefício líquido que deixamos de ter pelo fato de não utilizarmos numa aplicação alternativa.

Fatores de produção

Para produzir os bens e serviços que são necessários para o consumo, as empresas e os restantes agentes económicos utilizam vários recurso. Utilizam matérias-primas,mão-de-obra,máquinas,ferramentas,tecnologia,etc.

O conjunto destes recursos que as empresas utilizam na produção chamamos de fatores de produção.

Os três fatores de produção que vamos estudar são:

Capital

Mão-de-obra

Tecnologia

Fatores de produção na economia

Fatores de produção e produções

Fatores de produção (inputs)

Terra ou recursos naturais

Trabalho ou capital humano

Capital físico

Tecnologia

Produções (outputs).

O Território Económico

O território económico não inclui os enclaves extraterritoriais, isto é, as partes do território geográfico do País utilizadas por administrações públicas de outros Países (por exemplo, embaixadas), pelas instituições da União Europeia ou por organizações internacionais em virtude de tratados internacionais ou de acordos entre Estados.

Questões capítulo 1 – Escolha múltipla

1.Em economia é necessário fazer escolhas porque …..

a – se deve poupar

b – os recursos são escassos

c – nem todos os bens têm as mesmas características

d – os recursos são dispendiosos

2. A carateristica de que os bens se revestem para estarem aptos a satisfazer as necessidades é…

a – a escassez

b – a racionalidade

c – a utilidade

d – a multiplicidade

3 – As necessidades classificam-se como secundárias quando….

a – são fundamentais à sobrevivência humana

b – são necessárias mas não são indispensáveis

c – são relativas a bens supérfluos

d – não é necessário despender moeda para as satifazer.

4 – O custo de oportunidade….

a – representa o total dos encargos suportados com um negócio

b- corresponde ao valor que os consumidores estão disposotos a pagar por um bem material

c – mede-se através da melhor alternativa que foi sacrificada quando se efectuou uma escolha

d – calcula-se em função dos rendimentos gerados no acto produtivo

5 – Consideram-se caracteristicas das necessidades

a – a substituibilidade e racionalidade

b – a susceptibilidade e a escassez

c – a abundância e a variedade

d – a saciabilidade e a multiplicidade

6 – As necessidades que resultam da vida em sociedade classificam-se como…

a – económicas

b – sociais

c – colectivas

d – primárias

7 – A presunção de que cada indivíduo escolhe sempre a opção que permite a máxima satisfação com o mínimo esforço está subjacente ao principio

a – da proporcionalidade

b – do equilibrio económico

c – da rentabilidade

d – da racionalidade

8 – Os recursos de que o homem dispõe em cada momento revelam-se insuficientes para satisfazer todas as suas necessidades. Este facto designa-se por….

a – escassez

b – custo de oportunidade

c – racionalidade

d – actividade económica

9 – Podemos classificar as necessidade e os bens de acordo com vários critérios. Assim, o pão comprado pelas famílias é…

a – um bem económico

b – um bem económico e satisfaz uma necessidade colectiva

c – um bem livre e satisfaz uma necessidade individual

d – um bem livre e satisfaz uma necessidade secundária

10 – A economia é a ciência que estuda as escolhas entre utilizações alternativas dos recursos. Essas escolhas decorrem do facto de…

a – os bens serem livres

b – o homem ter liberdade de decisão

c – os bens serem escassos

d – o homem ter necessidades primárias

11 – Os bems podem ser classificados tendo em conta diversos critérios. De acordo com um desses critérios, podemos afirmar que a gasolina é classificada com um bem económico. Esta afirmação é…

a – verdadeira,porque todos os bens são bens económicos

b – verdadeira, porque é necessário produzir a gasolina

c- falsa, porque a gasolina é, atualmente, um bem muito caro

d – falsa, porque todos temos necessidade de utilizar gasolina

12 – A economia é a ciência social que ….

a – tem por objecto o estudo de todas as actividades humanas

b – estabelece leis sem natureza científica

c- estuda a escolha no uso alternativo de recursos escassos

d- tem um objecto de estudo indefinido

As funções da contabilidade Nacional – Economia 11º ano

Funções da Contabilidade Nacional – ajuda a fornecer evidência empírica no sentido de:

—

—   verificar/validar a teoria económica

—   definir políticas económicas e avaliar a sua eficácia

estabelecer comparações entre diferentes economias

Os Objetivos da Contabilidade Nacional

Objectivos da Contabilidade Nacional

Principiais objectivos da Contabilidade Nacional

—  Descrever quantificadamente a actividade económica;

—  Constituir uma base informativa para a política económica;

—  Medir, através dos seus agregados, o bem-estar da população.

Necessidades definição

 

Ponto 1 – noção e classificação

Definimos necessidade como um sentimento de carência que ocorre sempre que nos sentimos privados de um bem ou um serviços de que precisamos, o mau estar causado pode ser eliminado pelo consumo.

Características das necessidades

Multiplicidade: as necessidades são infinitas pois estão sempre a evoluir e muitas vezes reaparecem após algum tempo de terem sido satisfeitas, por exemplo o carregamento do telemóvel.

Saciabilidade: a intensidade com que se sentem as necessidades vai diminuindo à medida que as mesmas se vão satisfazendo acabando por vir a desaparecer,

Por exemplo se sentirmos sede, esta vai-se reduzindo até ao momento em que ficamos totalmente satisfeitos.

Hierarquização: as necessidades pode ser ordenadas de acordo com a intensidade com que são sentidas, devendo umas satisfazer-se primeiro que as outras.

Substituibilidade: esta característica prende-se com a possibilidade de existir mais do que um bem capaz de satisfazer a mesma necessidade, substituindo um pelo outro.

Por exemplo a necessidade de acabar com a fome pode ser satisfeita comendo pão mas também posso comer um bolo.

Classificação das necessidades

Quanto à sua importância:

Primária: são as necessidades indispensáveis à nossa sobrevivência por exemplo a alimentação

Secundárias: são aquelas que embora sejam importantes embora não indispensáveis à sobrevivência como por exemplo a formação.

Quanto ao seu custo

Económicas: São aquelas que exigem dispêndio de dinheiro ou trabalho como por exemplo a aquisição de um computador.

Não económicas: são as necessidades que não implicam qualquer dispêndio, pois os bens que as satisfazem existem em enorme quantidade como por exemplo o ar que respiramos.

Quanto à abrangência

Individuais: São as necessidades que são relacionadas com a individualidade das pessoas com os seus gostos e interesses particulares. Exemplo: um individuo gosta de ir ao cinema enquanto outro prefere ir ao teatro.

Coletivas: são aquelas que resultam da vida em sociedade e que são sentidas em conjunto por todos os indivíduos, por exemplo a necessidade de segurança e de justiça.

Classificação dos tipos de consumo quanto à duração

Bens duradouros: são os bens que podem ser utilizados mais do que uma vez como por exemplo um casaco ou um carro

Bens não duradouros:são bens que só podem ser utilizados uma vez como por exemplo um hamburguer ou uma bebida.